Descobrindo as articulações e desvendando a força do equilíbrio

EM CLIMA DE RETIRO E DE MUITA CONCENTRAÇÃO, OS ALUNOS DO CURSO DE INICIAÇÃO AO MÉTODO KAIUT DRIBLARAM O FRIO E A CHUVA DO FIM DE SEMANA.

Na sala lotada não teve baixa temperatura. Francisco Kaiut iniciou o segundo Módulo do Curso de Iniciação ao Método de 2015 na sexta-feira à noite, retomando assuntos básicos do encontro anterior, como a definição e os objetivos do Yoga. Muitas dúvidas foram esclarecidas e várias questões foram levantadas, propondo discussões e aprofundamentos teóricos. Um dos momentos mais enfáticos foi a explanação de Francisco sobre algumas posições clássicas do Yoga, que não são utilizadas no Método. Por exemplo, as asanas de equilíbrio que exigem demais de um certo grupo músculos, como ficar de cabeça para baixo. “Ninguém no mundo atual tem pescoço para isso. Forçar os músculos de maneira errada, tentando posições radicais podem trazer consequências drásticas com o passar do tempo”, explicou Francisco.
Mas o tema principal deste Módulo foi “Joelhos, pés e gravidade”. Foi um encontro produtivo e muito relevante para a compreensão do Método Kaiut, que segundo seu criador trabalha intensamente as articulações. Francisco surpreendeu muitos alunos ao revelar que a rigidez muscular está ligada somente à articulação. Por isso alongar o músculo não traz flexibilidade. “Quando a articulação é trabalhada e corrigida, a musculatura terá novamente o potencial de flexibilidade e de alongamento que a genética de cada um permitir.” Como de costume, à medida que a parte teórica é exposta, os alunos vivenciam no próprio corpo tudo aquilo que é explicado. Neste módulo as posições escolhidas por Francisco demonstraram a ação da gravidade sobre o organismo e o trabalho do mesmo para obter o equilíbrio.
Coincidentemente foi o tema deste Módulo que levou a empresária Celeste Silva a procurar a prática de Yoga na Kaiut Yoga School. Com fortes dores nos joelhos e pés, depois de passar por uma lista de ortopedistas e tomar remédios que não lhe trouxeram o alívio desejado, resolveu mudar de rumo em busca de mais qualidade de vida. Hoje, com os joelhos que não lhe incomodam mais, ela quis desvendar a técnica que tirou sua dor e por isso frequenta o curso. Casada, com dois filhos, não se preocupou em se ausentar na manhã do domingo do Dia das Mães. “Meu marido está em casa cuidando dos meus filhos para que eu possa vir e aprofundar meu autoconhecimento. Quando eu voltar para casa, com certeza vou aproveitar melhor meu tempo com eles, pois a calma que sinto aqui me deixa mais receptiva e paciente”, relatou.
A funcionária pública Elis Denise Gondro, além de ser uma agente da Guarda Municipal é também professora de Yoga. A pedidos da Prefeitura de Curitiba, que lhe cedeu um espaço no Palácio 29 de Março, sede do órgão, ela dá aulas para funcionários no horário do almoço. Muitos de seus alunos procuraram as aulas de Yoga por recomendação médica, o que a fez procurar uma prática segura para aplicar em sala. “Após várias recomendações, li muito sobre o Método Kaiut e resolvi fazer o curso em busca de ferramentas para lidar com alunos em situações mais delicadas”, explica ela entusiasmada.

Subscribe Our Newsletter