ENTREVISTA COM FRANCISCO KAIUT PARA O FESTIVAL “TELLURIDE YOGA FESTIVAL” – USA.

Telluride Yoga Fest: Francisco Kaiut
Por – Susan Viebrock.
Julho 12, 2017.

O Telluride Yoga Fest deste ano inclui uma lista de alto nível de apresentadores e, ainda, caminhadas, SUP, música e palestras inspiradoras.

Anteriormente ao Festival, Francisco Kaiut estará ministrando oficinas no Telluride Yoga Center na terça-feira, dia 18 de julho, e na quarta-feira, dia 19 de julho.

Leia abaixo a entrevista com este renomado instrutor Francisco Kaiut:

06-07

Um feliz desfecho para um acidente com uma arma?

Sim, é justo dizer que este foi um tiro logo ouvido pelo mundo do yoga, e a quem possa interessar, resultando na criação de uma metodologia totalmente nova, diferente das práticas de asanas tradicionais. O método Kaiut se tornou popular em Telluride, especialmente no Telluride Yoga Center.

Venha conferir e conhecer o método enquanto Francisco Kaiut estiver por aqui no Telluride Yoga Festival, de 5a feira, 20 de julho, a domingo, 23 de julho. Junto com ele estarão outros apresentadores de primeira como Tias Little, Coby Kozlowski, Eric Paskel, Tymi Howard Bender, Beryl Bender Birch, Amy Ippoliti, Mark Whitwell, Tommy Rosen, e Gina Caputo.

A história por trás do método Kaiut inicia quando Francisco Kaiut, um menino de apenas 6 anos de idade, brincava com seus primos no jardim de casa. Um deles, puxa uma arma do carro de seu pai (que trabalhava para a polícia militar) e, pensando se tratar de uma pistola de brinquedo, atira Francisco à queima roupa direto no quadril.
Adiantamos o filme para quando Francisco, agora com 29 anos, é abordado por seu professor de yoga que relaciona as restrições em seu corpo ao acidente de infância. Apesar das constantes dores, tanto físicas quanto emocionais, essas eram memórias que ele mesmo havia suprimido. A clareza de seu professor veio como um momento relâmpago.
Francisco seguiu direcionando seus estudos para a terapia sacro-cranial, uma forma não invasiva de trabalho corporal que aborda os ossos da cabeça, da coluna dorsal e do sacro, e tem por objetivo diminuir a compressão nessas áreas para aliviar o estresse e a dor.
Ele também estudou a terapia da polaridade, um sistema de tratamento usado na medicina alternativa que busca restaurar uma distribuição equivalente da energia corporal e incorporar exercícios e restrições alimentares.
Além disso, Francisco iniciou seus estudos de Budismo Tibetano e de Hatha Yoga. “Ha” significa “sol” e “tha” significa lua, ou seja, hatha em yoga quer dizer ação e equilíbrio, e se manifesta de diversas formas como Ashtanga, Iyengar, Viniyoga e tantos outros tipos de yoga na cultura ocidental que enfatizam o movimento e a respiração.
Francisco trouxe todo este conhecimento para o seu trabalho como quiropata e massagista e, na sequência para a sua atividade como professor de yoga. Por fim, traz todo o seu know how para o seu estúdio em Curitiba, onde realiza seu projeto com alunos que se dedicam ao Kaiut Yoga há mais de 20 anos.
O método Kaiut provou ser transformador para muitos que nuca antes se sentiram confortável num tapete de yoga. Especialmente aqueles, mas não exclusivamente, que sofrem de dor crônica, de machucados complexos e desconfortos físicos.
Ou seja, o método Kaiut pode facilmente acomodar atletas e pessoas jovens e em forma, como também acolher yogis mais maduros e com mobilidade reduzida.
Francisco repudia uma única abordagem e faz com que as posições vistam os alunos e não o contrário: se há 25 alunos numa sala de Kaiut, é possível se enxergar 25 formas distintas de prática acontecendo ao mesmo tempo.
“O yoga requer atenção individual para se evitar machucados e precisa, portanto, ser ensinado com extremo cuidado, propondo ajustes sutis para cada aluno”, explica Francisco.
O método Kaiut consiste em movimentos prolongados, que trabalham para preservar o corpo, dissolvendo bloqueios. “Em outras palavras, o método Kaiut é mais sobre desfazer do que fazer”. “Desde o momento em que nascemos, nossos corpos começam a envelhecer. E cada um de nós envelhece de maneira diferente dependendo de seu carma e circunstâncias de vida. Portanto, para permanecer com saúde e sem dor, dentro do possível, faz-se necessário observar cada corpo e avaliar onde está a rigidez para daí focar esforços para reduzir o processo de envelhecimento, criando mais liberdade para a mente e para o corpo. Isto é central na minha abordagem com meus alunos de yoga de qualquer idade”, acrescenta Francisco.
O objetivo é eliminar restrições e criar condições para que o corpo maximize seu potencial a qualquer idade.

Susan é a fundadora do Telluride Festival e editora chefe.

Subscribe Our Newsletter