News#09 – Primeiras impressões do Curso de Formação de Professores 2021

O mês de abril marcou um momento muito especial para mim. Finalmente demos início ao novo Curso de Formação de Professores, num formato que eu nunca tinha feito antes. Se você me conhece a mais tempo, sabe o quanto sou apaixonado pelo ambiente de sala de aula, pelo ensinar, pela oportunidade de passar para o próximo tudo que já construí de conhecimento. Esse ano, as salas de aula estão um pouco diferentes: são virtuais, em nossas próprias casas, num lugar de acolhimento como nenhum outro.  Tenho que admitir, estou super feliz com a conexão que esse formato proporciona, mesmo com a óbvia distância física. Perceber que a qualidade das interações, das trocas e das discussões está num nível muito alto é inspirador, me deixa muito animado para o futuro. 

Como uma forma de registrar esse momento, resolvi compartilhar com você, na newsletter de abril, as primeiras impressões de um dos meus novos alunos, além das minhas próprias perspectivas nesse início de curso. 

Boa leitura!

Yoga nunca fez parte da minha vida. Quando olho para trás, para o passado, não tenho nenhuma memória dessa prática na minha família ou em amigos próximos. Yoga pra mim sempre foi distante, não pertencia e não tinha lugar na minha rotina. Eu tinha apenas uma visão: “Yoga não era pra mim”. 

Minha aproximação com a prática aconteceu por conta do meu trabalho como redator. De repente, passei a consumir muito conteúdo e descobrir que yoga é muito mais do que posições, mantras, incenso ou outras concepções incorretas que estavam impregnadas no meu imaginário. Descobri, aos poucos, uma prática de resgate de saúde, de mobilidade, de função. Algo que eu nunca tinha nem imaginado que existia. 

Eu tive o grande privilégio de ter minha primeira experiência com yoga através do Método Kaiut. Foi uma porta de entrada para mostrar que eu não só sabia pouco sobre yoga, mas o pouco que eu sabia estava completamente equivocado. Mergulhar nessa prática a partir de uma perspectiva terapêutica e voltada para resultados reais me abriu muito os olhos para o potencial infinito que ela tem. 

Nunca tinha reparado em como meu corpo, apesar de jovem (tenho 25 anos), já experienciou muitas perdas de mobilidade. Nem passava pela minha cabeça que o yoga pudesse realmente ter algum efeito sobre essas perdas. Mas começo a ver, a cada dia com mais clareza, o quanto essa prática é uma ferramenta poderosa. 

Por isso, ingressar no Curso de Formação de Professores está sendo um desafio gigantesco.  Num primeiro momento pensei estar dando um grande salto no escuro, por nunca ter praticado e agora estar em uma sala de aula com praticantes de anos e professores de carreira. Foi intimidador.  Mas comecei a encarar como um desafio, uma oportunidade de conhecer meu corpo de verdade e dar outra vivência pra ele. Estar ali é buscar um caminho mais seguro pro meu eu do presente e, principalmente, meu eu do futuro. 

As primeiras aulas teóricas do curso já me deram uma imersão total no conteúdo. Aulas muito intensas, mas conduzidas pelo Francisco de uma forma natural, didática, que consegue prender a atenção. Sendo novo na prática de yoga, fiquei impressionado com o quão rápido eu me vi envolvido no assunto. 

O grande impacto que o primeiro intensivo teve em mim foi perceber que a proposta do Francisco vai muito além de apenas ensinar yoga e ensinar o Método Kaiut. É mais profundo. Senti essa intenção de profundidade, de dar um passo além, em cada fala do Francisco, cada afirmação categórica, cada provocação (e são muitas!).

Mais do que ir pro tapete e fazer uma posição, o Francisco me conduziu a querer saber o porquê daquela posição ser necessária. Qual função ela pretende resgatar no corpo. Qual o ganho daquilo tudo para o meu sistema nervoso. Tudo tem um propósito, nada é feito por acaso. Essa abordagem me trouxe muita confiança no processo. 

Senti as aulas online passarem voando! A interação ao final com perguntas dos alunos e alunas é enriquecedora, porque vi questionamentos que nem tinham me passado pela cabeça, mas que somaram muito. A mistura de praticantes mais experientes, médicos, educadores físicos e pessoas que, como eu, estão começando agora, acaba construindo uma diversidade interessante.

Yoga não é uma coisa que você faz, é uma coisa que faz você. Francisco disse isso em uma das aulas e foi, pra mim, um daqueles momentos em que você quase consegue sentir sua cabeça expandir e abraçar uma ideia. Me deu muita perspectiva sobre a prática e como ela vai ser transformadora na minha vida. 

Agora, tendo passado as primeiras aulas e contemplando tudo que ainda vem pela frente, eu ainda me vejo dando um grande salto. Mas a diferença é que agora eu sei que não é um salto no escuro. É um salto para o conhecimento, bem guiado, estruturado, com tudo que eu preciso para aproveitar o melhor que a prática de yoga tem para me dar. 

É bom demais ver esse tipo de feedback tão cedo no curso! Me mostra que os caminhos que eu escolhi têm muito potencial e sucesso. Para mim, está claro que o novo formato online, a nova grade e a construção didática está me permitindo apresentar o conteúdo com uma profundidade e qualidade que não era possível nos cursos anteriores. Essa estrutura aliada a clareza do currículo fez com que o curso desse um salto incrível.

O que eu percebi no final de semana de abertura foi bem simples: o aluno que me deu o que eu pedi, câmera aberta durante a aula e foco, realmente recebeu muito mais do que receberia até mesmo numa aula presencial. Já ouvi muito “ah, mas o ambiente online é muito difícil pra mim, não estou acostumada.” Não é bem isso! Quem realmente abraçou a proposta, estava ali focado, viu que o ambiente online conseguiu prover muito mais assimilação. E eu vi isso acontecer com alunos de todas as idades!

O ser humano insiste em resistir coisas novas, mas fiquei muito feliz em ver gente de diversas idades, inclusive pessoas que não nasceram imersas nesse mundo digital, completamente encantadas com nossa capacidade de entregar conhecimento, interação e prática de yoga, num ambiente que pensaram que podia enfraquecer esse processo.

Isso tudo é só o começo. Temos 6 meses pela frente, com muitas aulas teóricas, muita prática consistente e aprendizados infinitos! 

Preparei alguns vídeos com os melhores momentos das primeiras aulas, pra te dar um gostinho do que meus alunos estão aprendendo no curso. Já falei sobre a história do yoga, da complexa evolução social e do uso do corpo humano que me levou a criar o método, de como o estresse positivo é um dos nossos grandes aliados na geração de saúde e muuuuito mais. Confira no meu Instagram: https://www.instagram.com/franciscokaiut/

Pratique sempre com inspiração,

Francisco Kaiut 

Subscribe Our Newsletter