O primeiro contato com Yoga

[:pb]Em toda minha vida fui um praticante ativo de atividades esportivas. Não importava o tempo, o dia, a hora ou lugar, sempre tinha aquela disposição de sobra para fazer algo. O tempo vai passando, a gente cresce, a rotina diária de trabalho enlouquece um pouco, estressa, e aquela vontade de antes por vezes desaparece. Na última semana fui “desafiado” a fazer uma aula de yoga. Topei na hora, mesmo com aquelas mil dúvidas na cabeça e achar que iria só meditar, fazer umas posições de contorcionistas e não sentiria nada a mais. Doce engano.

Logo de cara quando cheguei no Kaiut Yoga senti uma energia diferente. Poucos passos dentro da escola e já me deparo com a recepção, faço um adendo para comentar do casal que estava preenchendo uma ficha para fazer uma aula experimental também, achei que não seria o único meio perdido na aula, mas enquanto preencho a minha ficha escuto eles dizendo que vão fazer no outro dia. Que pena.

Após preencher a ficha tive uma conversa em particular com a professora. Ela me levou para uma sala logo atrás da recepção e questionou todas as minhas respostas no formulário. Conversamos brevemente e fui me trocar para aula. Saio do local destinado para troca de roupa e caminho em direção ao lugar que seria a aula, no caminho me deparo com um lindo jardim sob a minha cabeça, com três budas ao meu lado esquerdo – que me chamaram a atenção e a sala ao fundo.

Não parecia nem de longe que estava em uma das regiões mais movimentadas de Curitiba. A calma, tranquilidade, o ambiente harmonioso, já estava ali começando a sentir que a aula seria diferente de tudo que já tinha ouvido falar de yoga.  Durante a conversa com a professora que citei no início, ela me disse que o método do Kaiut Yoga é diferente do tradicional, claro que um ponto de interrogação pairou em minha cabeça e me perguntei onde estava entrando.

A aula começou e aí pude perceber e compreender a diferença do método. Logo na primeira posição já senti meu coração que estava acelerado ir aos poucos encontrando um ritmo certo. De olhos fechados fui esquecendo a correria do dia a dia e do mundo, fui entrando em contato com meu próprio eu. Não havia sentido antes tamanha relação do corpo com minha mente.

Encontrei muitas dificuldades com algumas posições, senti meu corpo como nunca tinha sentido antes, conheci um pouco mais minhas fraquezas e entendi, de uma vez por todas, o que o método do Kaiut Yoga proporciona para o corpo e a mente. Vi que realmente posso ter um envelhecimento saudável, que as juntas do corpo podem ser trabalhadas, rejuvenescidas pelo método. Falta muito disso em mim, tanto que teve uma posição que não consegui fazer e um senhor na aula conseguia. Ou seja, não é apenas a idade de conta, é sua disposição, sua vontade.

Para um leigo em yoga, posso dizer que a sensação e os prazeres que tive foram imensos. A vontade de fazer mais também, de praticar, de por uma hora esquecer de tudo ao meu redor e me dedicar ao meu próprio bem estar. O gostinho de quero mais ficou bem evidente e não hesito em dizer que irei mais vezes praticar o método que conheci no Kaiut Yoga.

Danilo Georgete[:]

Subscribe Our Newsletter

Newsletter

Não vá embora!

Inscreva-se na nossa Newsletter e não perca as últimas novidades.